Bolívia e Chile desistem do Dakar2019

Organização obrigada a adiar anúncio da prova de 2019

Luis Neves 16/05/2018 Desporto

Problemas para a organização do Dakar2019. Primeiro foi o Chile a renunciar à organização do Dakar em 2019, em face de restrições orçamentais do país. Agora é a vez da Bolívia renunciar a receber a competição, devido a um desacordo com a organização sobre o itinerário da prova.

"Não chegámos a um acordo que fosse da conveniência das duas partes, pelo que, na versão atual, a Bolívia fica de fora" da 40.ª edição da principal prova mundial de todo o terreno, promovida pela Amaury Sports Organisation (ASO), declarou Wilma Alanoca ao jornal La Razon.

A ministra manifestou o desejo de La Paz continuar no 'mapa' do Dakar, afirmando que deram conhecimento do "interesse em alargar o percurso a outras regiões [da Bolívia] para ter uma promoção do país mais diversificada".

Relacionadas:

Também o Chile espera voltar a integrar o Dakar em 2020. "No próximo ano não poderemos acolher o Dakar. Esperamos poder voltar a fazê-lo em 2020, com todas as medidas de proteção do nosso património cultural e ambiental", referiu o ministro dos Desportos, Pauline Kantor.

Certo é que a tomada de posição dos dois países obrigou a ASO a adiar o anúncio do percurso do Dakar2019, algo que, de resto, estava inicialmente previsto para segunda-feira.

O Dakar tem decorrido na América do Sul desde 2009, tendo-se realizado nos territórios de Argentina, Bolívia e Peru na última edição. O Chile acolheu pela última vez a prova em 2015.

Deixe o seu comentário