Porsche acusada de enganar testes de emissões do Cayman R

Aconteceu no Reino Unido. 'Erro' descoberto quase por acaso.

0 aos 100 13/05/2018 Noticias

A Porsche está a ser acusada de ter manipulado os testes de emissões do Cayman R no Reino Unido.

O desportivo registou 221 g/km de emissões de CO2, ao invés dos 228 g/km registados no resto da Europa. Embora pequena, a diferença foi suficiente para enquadrar o Cayman numa faixa de impostos mais barata.

O modelo foi registado na faixa K, que paga o equivalente a cerca 358 euros/ano pelo número de emissões. Se tivesse sido avaliado corretamente, pagaria o equivalente a 613 euros/ano, uma diferença considerável.

A Porsche conseguiu reduzir as emissões nos testes oficiais de uma forma simples. O modelo arrancou em segunda velocidade, em lugar da primeira, como deveria ter sido. E o erro foi descoberto quase que por acaso.

Um proprietário processou a marca por um problema no seu Cayman R. Durante o processo, o homem solicitou todas as informações técnicas relevantes registadas no Reino Unido sobre o carro. Tanto a Porsche, quanto a Agência de Certificação de Veículos inglesa não cederam as informações pedidas. No entanto, alegaram em tribunal que a discrepância entre os registos de emissões do Cayman R no Reino Unido e no resto da Europa seriam por diferenças na taxação dos veículos.

Deixe o seu comentário