Audi pára produção do SQ7 TDi

A troca dos métodos de determinação de consumos, do ineficaz NEDC para o novo WLTP, faz mais uma vítima

Luis Neves 18/04/2018 Noticias

As normas anti-poluição estão cada vez mais “apertadas” e, por isso mesmo, fazem cada vez mais vítimas entre os modelos que não as cumprem. A culpa é do Worldwide harmonized Light vehicles Test Procedure (WLTP), que substitui o velho e pouco eficaz método de determinação de consumos e emissões, o New European Driving Cycle (NEDC).

O WLTP, que já levou ao afastamento de vários modelos da produção, fez agora mais uma vítima, com a Audi a suspender a produção do SQ7 TDi, conhecido como “o SUV Diesel mais potente do mundo”.

A versão mais potente do SUV, equipada com um motor V8 TDi com dois turbocompressores e um compressor elétrico que elimina o “lag” a baixos regimes, capaz de debitar 435cv e 900 Nm, não cumpre com as exigentes normas de emissões Euro6c, logo não se enquadra, igualmente, com o novo ciclo de emissões WLTP, mais fidedigno que o até aqui utilizado NEDC.  

Relacionadas: 

Para já não está confirmado o desaparecimento, apenas a suspensão temporária, até que o motor seja adaptado às novas normas, algo que, aparentemente, a Audi não terá muita pressa para resolver, uma vez que há outros modelos da gama que têm maior prioridade.

Deixe o seu comentário