VÍDEO: Alpine A110 estreia-se no Top Gear a arder

Quatro minutos foi o tempo necessário para o A110 passar de automóvel a um monte de metal derretido

0 aos 100 07/04/2018 Curiosidades

Lembra-se quando em fevereiro falamos sobre a aventura do “Top Gear” no Rali de Monte Carlo com um Alpine A110? Tudo terminou prematuramente com uma unidade de pré-produção do desportivo reduzida a cinzas. Pois bem, agora há um vídeo que mostra o que realmente aconteceu.

Os apresentadores do "Top Gear", Chris Harris e Eddie Jordan, foram convidados a participar no Rali de Monte Carlo, uma oportunidade perfeita para testar o novo A110. No entanto, apesar do bom desempenho geral do carro no troço SS17, o inesperado aconteceu, provavelmente devido a um problema de eletrónica, e o desportivo incendiou-se.

Harris seguia ao volante quando se ouve um alerta sonoro. Pouco depois, Harris abriu a porta e apercebeu-se que o carro estava em chamas. Os dois saíram de imediato do Alpine antes deste ser engolido por completo pelas chamas. Felizmente, ambos os apresentadores do Top Gear conseguiram escapar ilesos.

"Percebi que precisava de sair do carro quando as chamas me subiram pelo braço depois de abrir a porta", descreveu Harris. "Infelizmente o carro estava perdido, o que me deixou profundamente triste."

De acordo com a explicação dada no programa, o incêndio terá sido causado por uma fuga de combustível e uma falha electrónica.

Relacionadas:

O A110, que traz um motor de 1.8 litros, com quatro cilindros, injeção direta e turbocompressor, desenvolve uma potência máxima de 252cv às 6.000 rpm, com 320 Nm de binário logo a partir das 2.000 rpm. Está associado a uma transmissão de dupla embraiagem Getrag de sete velocidades.

A relação potência/peso (4,3 kg/cv), juntamente com a função launch control (controlo de arranque), permitem que o A110 acelere até aos 100 km/h em 4,5 segundos. A velocidade máxima está eletronicamente limitada a 250 km/h.

Deixe o seu comentário