Volvo atira 10 carros (novos) a 30 metros de altura. Saiba porquê

Volvo Cars desenvolveu um novo teste de impacto que inclui uma queda de 30 metros. Tudo em nome da segurança

0 aos 100 14/11/2020 Curiosidades

A Volvo decidiu deixar cair, literalmente, vários carros novos, de modelos diferentes, de uma altura de 30 metros com a ajuda de um guindaste. A razão para esta estranha decisão é simples: segurança.

O objetivo é o de permitir que os serviços de resgate se preparem melhor para qualquer cenário de acidente como também simular as forças existentes nas colisões mais extremas.

Esta abordagem ajudou a simular adequadamente os danos encontrados nos cenários de colisão mais extremos como por exemplo: acidentes com um único automóvel a alta velocidade; acidentes em que um automóvel embate com um camião a alta velocidade ou acidentes em que um automóvel é atingido lateralmente com gravidade.

Veja ainda:

Nestas situações, é muito provável que os ocupantes do veículo estejam em estado crítico. A prioridade passa a ser tirar as pessoas do automóvel e levá-las ao hospital o mais rapidamente possível, usando ferramentas de resgate hidráulicas.  Os especialistas em resgates falam frequentemente da “hora de ouro” -  nessa hora tem de ser possível fazer o resgate e levar o paciente ao hospital.

O resultado de toda esta investigação vai ser compilado num relatório de pesquisa que será disponibilizado gratuitamente para utilização dos trabalhadores de resgate de forma a que estes também beneficiem e sejam capazes de desenvolver ainda mais as suas capacidades para salvar vidas.

Porquê carros novos?

A escolha de carros novos deveu-se para que as equipas de resgate sejam capazes de se atualizar constantemente, revendo os seus processos e ficando a conhecer os novos modelos de modo a desenvolver novas técnicas de salvamento.

“Esta foi a primeira vez que deixámos cair automóveis de um guindaste pois normalmente utilizávamos apenas colisões em laboratório. Sabíamos que veríamos deformações extremas após o teste, e fizemos isso para dar à equipa de resgate um verdadeiro desafio para trabalhar” - Håkan Gustafson.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente