Fiat 500 3+1, a terceira carroçaria do novo 500

Fiat desmultiplica a nova geração do 500 elétrico com uma variante mais versátil, dotada de uma porta adicional do lado direito

0 aos 100 22/10/2020 Noticias

Simplesmente 3+1 (e não Trepiuno, como chegou a ser adiantado...). Este é o nome do Fiat 500 de quatro portas (1 do lado do condutor, duas do lado do passageiro, mais a porta da bagageira), um conceito em tudo semelhante ao do Mini Clubman e Mazda MX-30, por exemplo.

A terceira ‘carroçaria’ do Novo 500 que se junta às versões cabrio e berlina, chega no primeiro trimestre de 2021, exclusivamente como elétrico.

A terceira ‘pequena porta’ tem abertura ao contrário e inexistência de um painel central na própria porta, permitindo desta forma aceder mais facilmente ao banco traseiro ou acomodar as crianças no banco de trás ou elevar a cadeira de forma mais simples e direta.

Depois de fechada a pequena porta, não há diferença em relação a qualquer outro 500. Tudo isto com um aumento de peso de apenas 30 kg.

"O Novo 500 3+1 é a resposta para os que não desejam renunciar à beleza e ao fascínio que o 500 traz consigo. Graças à inteligente solução da terceira porta, todos conseguem levar consigo todas as suas paixões sem comprometer o estilo, beneficiando da funcionalidade que o Novo 500 3+1 oferece", refere a Fiat.

Veja ainda:

A mecânica é a mesma do novo 500 elétrico que recentemente iniciou a sua comercialização, ou seja, um motor de 87 kW (118 cv), alimentado por uma bateria de íões de lítio de 42 kWh que permitirá homologar uma autonomia aproximada de 300 km de acordo com o ciclo WLTP.

Por outro lado, é capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em 9 segundos, de 0 a 50 km/h em 3,1 segundos e alcançar uma velocidade máxima limitada a 150 km/h.

A produção do 500 3+1 terá lugar nas instalações que a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) possui em Mirafiori, em Torino (Itália). O lançamento está previsto para o primeiro trimestre de 2021.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva