União Europeia proíbe Rolls-Royce de utilizar 'Spirit of Ecstasy' iluminado

Escultura iluminada não está em conformidade com os novos regulamentos de poluição luminosa

0 aos 100 13/10/2020 Noticias

Um dos símbolos da Rolls-Royce é sem dúvida o “Spirit of Ecstasy”; o emblema que nasceu em 1906 quando surgiu pela primeira vez no topo do capot de um Rolls-Royce Ghost. Feita de ouro, prata ou aço inoxidável, esta pequena escultura evoluiu até ser iluminada; algo que “esbarrou” nas regras da União Europeia.

O emblema luminoso foi recentemente proibido e o fabricante britânico terá agora de reembolsar os proprietários afetados pelo dinheiro que investiram neste extra extravagante, que pode rondar os 4.000 euros.

Segundo o Daily Mail, a razão para esta decisão peculiar é que a escultura iluminada não está em conformidade com os novos regulamentos de poluição luminosa da UE, sob a norma UNECR48.

Esta versão da escultura, em policarbonato e translúcida e cuja luz é acionada quando o proprietário acede ao interior, foi lançada há quatro anos, e agora tem de ser retirada, uma vez que as decorações iluminadas no capot não são legais.

"Saiu da lista de opções", afirmou um porta-voz da Rolls-Royce, que confirma que agora todos os proprietários terão que retirar obrigatoriamente o emblema iluminado dos seus modelos.

"Devemos fazer reembolso total e substituir pelo Spirit of Ecstasy prateado ou outra opção da nossa lista. Sentimos que era a nossa obrigação moral. Vendemos esta opção de boa fé. Somos agora forçados a retirá-la sem culpa própria."

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente