BMW 128ti chega em novembro com 265cv

Nova versão é 80 kg mais leve que o M135i xDrive de 306cv e tração integral

0 aos 100 07/10/2020 Noticias

A sigla "ti", acrónimo para Turismo Internazionale, utilizada entre as décadas de 1960 e 1990 - 1800 TI e 2002 TI até aos 323ti Compact e 325ti Compact, está de regresso à BMW, com o 128ti, que pretende ser a versão mais potente dos Série 1 de tração dianteira e uma alternativa mais acessível face ao M135i xDrive de 306cv. Chega já em novembro. 

O 128ti conta com um motor derivado precisamente do M135i xDrive, um 2.0 de quatro cilindros turbo a gasolina, mas com 265 cv e 400 Nm, acoplado em exclusivo a uma caixa automática de oito velocidades Steptronic com patilhas no volante.

É capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos (1,3 seg. mais lento que o M135i) e atingir uma velocidade máxima de 250 km/h limitada eletronicamente. Os consumos anunciados são de 6,1-6,4 l/100 km e as emissões de CO2 de 139-148 g/km (WLTP).

Veja ainda:

O chassis tem uma afinação específica, com uma suspensão rebaixada em 10 mm, molas mais rígidas e barras estabilizadoras à frente e atrás herdadas do M135i xDrive. Além disso, há um diferencial autoblocante de tipo Torsen. Ao todo, o 128ti é 80 kg mais leve face ao M135i.

Por fora, o 128ti distingue-se, entre outros detalhes, pelo logotipo "ti" na lateral (à frente das rodas traseiras), pinças de travão com quatro êmbolos em vermelho e pneus Michelin Pilot Sport 4 de medida 225/40 R18, com opção de medida 235/35 R9. As ponteiras de escape têm 90 mm de diâmetro.

Feito a partir do nível de equipamento M Sport, o 128ti conta de série com um avental dianteiro com entradas de ar específicas e um avental traseiro com inserções em preto brilhante. Adiciona ainda saias laterais próprias, por exemplo. Acrescenta também o Shadow Line, que contempla uma grelha e capas dos espelhos em preto e detalhes em vermelho vivo.

O interior surge igualmente polvilhado com pespontos e detalhes em vermelho, além do logótipo “ti” no apoio de braços dianteiro e nos encostos de cabeça dos bancos desportivos incluídos de série nesta versão.

Destaque ainda para o forro do tejadilho em preto e os pedais e descanso do pé em aço inoxidável. A tampa central das jantes, soleiras e cintos de segurança têm assinatura BMW M.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente