Novo Hyundai Tucson: irreconhecível por fora, eletrificado por dentro

Desenho revolucionário e opções híbridas para a quarta geração do SUV

0 aos 100 15/09/2020 Noticias

Muitos são os modelos que de uma geração para a outra se limitam a evoluir no conceiro, algo que não acontece na quarta geração do Huyndai Tucson. Tudo porque o SUV da marca coreana apresenta uma mudança radical em termos de design, dá um enorme salto em tecnologia e, como é tendência, aposta na eletrificação da oferta mecânica.

Este é o primeiro SUV da marca coreana a ser desenvolvido de acordo com a nova tipologia de design "Sensuous Sportiness". Esta identidade de design é caracterizada "pela harmonia entre quatro elementos fundamentais: proporções, arquitetura, estilo e tecnologia. O objetivo é conferir atração e um vínculo emocional aos veículos Hyundai, conseguido pelas soluções e tecnologias inovadoras".

Feito a partir de uma nova plataforma, o novo Tucson mede 4,50 metros de comprimento, 1,87 m de largura, 1,65 m de altura e 2,68 m de distância entre eixos – ou seja, é 20 mm mais comprido, 15 mm mais largo, 5 mm mais alto e tem mais 10 mm de distância entre eixos face ao antecessor.

A revolução estética reflete-se no interior, com um desenho mais elegante, privilegiando superfícies limpas, com número reduzido de comandos, com o ecrã táctil do sistema de infoentretenimento, de 10,25 polegadas (oito polegadas de série), a concentrar a maioria das funcionalidades.

Veja ainda:

A capacidade da bagageira cresceu para 620 litros nas versões a gasolina de 48V, 616 litros na versão híbrida plug-in, 598 litros na versão Diesel (devido ao depósito de AdBlue), 577 litros na versão “mild hybrid” a gasolina e 546 litros na versão “mild hybrid” Diesel.

Na mecânica está disponível opções 1.6 T-GDI de quatro cilindros turbo a gasolina de 150 cv e 180 cv (o mais potente com opção “mild hybrid” de 48V) e 1.6 CRDi turbodiesel de 115 cv (com opção “mild hybrid” de 136 cv e caixa iMT).

A gama conta ainda com uma motorização híbrida assente no motor 1.6 T-GDI apoiado por um motor elétrico de 60 cv, a debitar um total de 230 cv e com caixa automática de seis velocidades com conversor de binário.

Em 2021 chegará uma versão híbrida plug-in com recurso ao mesmo motor, embora com um débito superior de 265 cv.

As primeiras unidades do novo Tucson - híbrido, diesel e gasolina, incluindo a versão mild hybrid de 48V - chegam aos concessionários no final deste ano. A versão plug-in hybrid e a versão N-Line chegarão no início do próximo ano.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente