Metade das estradas estão em 'muito más condições de circulação'

Maiores problemas prendem-se com o mau estado do piso, falta de visibilidade e de separadores laterais.

0 aos 100 29/08/2020 Curiosidades

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) divulgou um estudo do Programa Europeu de Avaliação de Estradas (EuroRap, na sigla em inglês) que revela que mais de metade dos 4.880 quilómetros das principais estradas nacionais estão em más condições.

A análise teve por base 20 estradas portuguesas com uma extensão de 4.880 km (cerca de 35% da Rede Rodoviária Nacional, e 5% da rede de estradas em Portugal). Estas 20 vias foram selecionadas por terem sido responsáveis por 43% das mortes registadas em Estradas Nacionais, Estradas Regionais, Itinerários Complementares e Itinerários Principais.

Dos 4880 quilómetros analisados, foi no Norte que a EuroRap encontrou os melhores troços, com as estradas do Centro e as alentejanas a serem as piores. Poderá conferir AQUI o mapa das piores estradas.

Veja ainda:

Segundo a avaliação do EuroRap, há mais de 2.500 quilómetros de vias (52%) com más ou muito más condições de circulação, sendo a maioria no Centro e no Sul. Os maiores problemas prendem-se com o mau estado do piso, falta de visibilidade de traçados e de separadores laterais.

Há ainda 2.052 quilómetros que são razoáveis, mas precisam de investimento. E só 6% de todos os quilómetros das principais estradas nacionais apresentam uma boa ou muito boa qualidade para automobilistas, motociclistas, peões e ciclistas, sendo que a maioria dessas estão a Norte.

Segundo a ANSR, o estudo demonstra não só que a melhoria da segurança das infraestruturas rodoviárias é um investimento com elevado retorno – por cada euro investido a sociedade poupa mais de 8 euros- mas sobretudo que estes investimentos salvam vidas.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva