Hyundai Kauai Electric conquista recorde de 1.026 km de autonomia

Três Kauai Electric colocados à prova na pista de Lausitzring, na Alemanha

0 aos 100 13/08/2020 Noticias

O desafio era simples: com um único carregamento, cada carro seria capaz de percorrer mais de 1.000 quilómetros. Os SUV sub-compactos totalmente elétricos dominaram o teste, conhecido também como “hypermiling”, com facilidade, e só pararam por estarem sem energia exatamente a partir dos 1.018,7, 1.024,1 e 1.026,0 quilómetros.

Em relação à capacidade da bateria de 64 kWh, cada valor individual representa outro recorde, uma vez que o consumo de energia do veículo de 6,28, 6,25 e 6,24 kWh/100Km foram muito inferiores ao valor padrão de 14.7 kWh/100Km determinado pelo WLTP.

Todos os Kauai Electric utilizados no teste eram veículos de produção em série quando chegaram a Lausitzring, pelo que a sua autonomia WLTP anunciada é de 484 quilómetros. Além disso, os três automóveis foram controlados alternando os condutores durante os seus três dias de utilização e o sistema de assistência dos veículos permaneceu intocado.

Veja ainda:

A Dekra, a organização especializada que desde 2017 tem vindo a operar em Lausitzring, assegurou que tudo ocorresse dentro do planeado durante a tentativa bemsucedida de registo de eficiência. Os engenheiros da Dekra asseguraram-se que tudo correu bem, monitorizando os veículos usados e mantendo um registo de cada uma das 36 mudanças de condutor.

A poupança de energia como um desafio

Três equipas competiram entre si em Lausitzring: uma equipa de condutores teste da conceituada revista Auto Bild, uma com técnicos do Departamento de Após-Venda da Hyundai Motor Deutschland e outra equipa com membros do Departamento de Comunicação e Marketing de Produto.

Apesar do uso do ar condicionado não ter sido proibido, nenhuma das equipas quis correr o risco de uma condução com ar condicionado com uma temperatura exterior de 29ºC para não prejudicar os resultados de autonomia. Pela mesma razão, o sistema de entretenimento do Kauai Electric permaneceu desligado todo o tempo, sendo a energia disponível utilizada exclusivamente para a propulsão.

Apenas a luz de condução diurna permaneceu ligada, de modo a cumprir com os requerimentos legais de condução. Foram utilizados os convencionais pneus de baixa resistência Nexan Nfera SU1 no tamanho 215/55R17.

A velocidade média das equipas após percorrerem uma distância de mais de 1.000 quilómetros foi entre 29 e 31 km/h. Apesar de, à primeira vista parecer uma velocidade reduzida, o teste teve que ser realizado nas típicas condições de trânsito na cidade, incluindo horas de ponta e semáforos, assim como o limite de velocidade de 30 km/h em áreas de residência.

Indicador de nível de carga fiável

Na noite anterior aos testes, as condições dos três modelos Kauai Electric foram verificados e pesados pelos engenheiros da Dekra. Além disso, os peritos compararam os odómetros e selaram a interface dos diagnósticos de bordo, bem como a aba de segurança sob o tablier e sobre a rampa de carga no para choques dianteiro, para descartar qualquer manipulação do resultado. Depois, iniciou-se a viagem de quase 35 horas.

A frota elétrica da Hyundai conduziu então com cuidado, tranquilamente. A situação ficou mais animada durante as mudanças de condutores, quando foram discutidos tópicos como as configurações do controlo de cruzeiro, a visualização do consumo atual de combustível do computador de bordo, e a melhor, ou seja, a forma mais eficiente de abordar as curvas inclinadas de 3,2 quilómetros.

No início da tarde do terceiro dia, os primeiros avisos dos EVs apareceram no ecrã. Se a capacidade das baterias descesse para menos de oito por cento, o computador de bordo do Hyundai Kauai Electric recomendava que o veículo fosse trocado para uma fonte de energia.

Se a capacidade restante da bateria caísse para apenas 3%, mudariam para o modo de emergência, com uma redução total da potência do motor. No entanto, este fator não pareceu afetar os condutores, e com três por cento de capacidade residual, os veículos conseguiram mesmo assim percorrer cerca de 20 quilómetros na sua condução eficiente.

Outra descoberta importante durante o teste foi que o indicador do nível de carga do Hyundai Kauai Electric é bastante fiável e faz contagem decrescente das percentagens de acordo com o estilo de condução.
A zero por cento, o carro continua a conduzir durante vários metros, depois conduz até ficar sem energia e pára finalmente com um pequeno puxão, porque o travão de estacionamento do elétrico é ativado por razões de segurança.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente