Autopilot da Tesla acusado de 'enganador'

Em causa a forma de estar a ser promovido pela marca como um sistema de condução totalmente autónoma.

0 aos 100 17/07/2020 Noticias

O sistema Autopilot da Tesla volta a estar no centro da polémica. Primeiro foi um tribunal alemão que declarou que a Tesla enganou os consumidores relativamente às capacidades do seu sistema de condução semi-autónomo Autopilot.

Agora é o especialista em segurança rodoviária no Reino Unido, Matthew Avery, a considerar que a tecnologia da Tesla está a ser comercializada como propaganda “enganadora”.

Matthew Avery da Thatcham Research, que também integra a administração do Euro NCAP, afirmou que ele e as organizações para quem trabalha têm vindo a “alertar para as armadilhas do sistema Autopilot”, sublinhando que não se trata de um sistema de condução autónoma.

“Está lá para proporcionar assistência ao condutor e não para se tornar num motorista invisível”, sublinha o responsável.

Veja ainda:

Atualmente, o sistema Autopilot dispõe apenas de tecnologia de condução autónoma entre os níveis 2 e 3, como a controlo de velocidade de cruzeiro adaptativa, assistência de manutenção na faixa de rodagem ou travagem de emergência automatica.

Além disso, a Thatchman Research afirma que alguns proprietários de modelos Tesla no Reino Unido receberam recentemente um e-mail, onde se podia ler: “Os nossos registos indicam que não atualizou o seu Model S…para a Capacidade de Condução Totalmente Autónoma. Pode fazer a atualização agora a um preço reduzido de 2200 libras (2417 euros)”.

Matthew Avery considera, no entanto, que a divulgação correta de sistemas como o Autopilot pode ser muito útil e que a tecnologia certamente permitirá melhorar a “segurança rodoviária”.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente