Nissan Ariya tem cinco níveis de potência e autonomia até 500 km

Versão de topo Performance tem um motor por eixo e uma potência máxima de 394 cv.

0 aos 100 15/07/2020 Noticias

O SUV elétrico da Nissan, um dos modelos mais esperados da marca nipónica, chega no último trimestre do ano, com duas opções de bateria (63 ou 87 kWh de capacidade), duas opções de tração (tração dianteira ou tração integral e-4ORCE, com um motor por eixo) e em cinco níveis de potência (218, 242, 279, 306 e 394 cv). A autonomia oscila entre os 360 e 500 km, dependendo da versão.

A versão mais potente, a Performance, com tração integral, bateria de 87 kWh, 394 cv e 600 Nm, promete uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 5,1 segundos e uma velocidade máxima de 200 km/h.

Veja ainda:

A bateria, refrigerada a líquido, surge posicionada no piso do carro e entre os eixos, proporcionando uma distribuição de peso 50:50. Os Ariya com bateria de 63 kWh dispõem de um carregador de 7,4 kW e as com bateria de 87 kWh de um carregador de 22 kW. Em corrente contínua, ambas podem carregar a uma potência máxima de 130 kW.

O condutor dispõe de três modos de condução: Standard, Sport e Eco. Os modelos e-4ORCE acrescentam o modo Snow. Tal como sucede com o Leaf, o Ariya conta com um pedal de acelerador (denominado e-Pedal), que permite acelerar e travar.

Com 4,5 metros, o SUV elétrico é cerca de 20 cm mais comprido do que o Qashqai, oferecendo também mais 10 cm entre eixos (2,7 m). A plataforma é nova, específica para elétricos da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. A bagageira tem 468 litros de capacidade na versão 4×2 e 415 litros na versão 4×4. Dependendo da versão, o peso oscila entre 1,8 e 2,3 toneladas.

No interior, destaque para o minimalismo da apresentação, com dois ecrãs de 12,3 polegadas (para a instrumentação e infotainment) configuráveis, ou o sistema de comandos por voz que responde à frase “Hey, Nissan” que permite controlar a climatização, navegação ou sistema de som, por exemplo.

Entre os elementos mais destacados na lista de tecnologias à disposição, geração nova do assistente de condução ProPIlot 2.0, que permite condução sem mãos no volante em percurso de uma faixa pré-definido, integração do sistema Amazon Alexa, permitindo personalização remota do veículo a partir de casa e atualizações ‘over-the-air’.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo