Inspeção vai passar a 'caçar' quem retira filtro de partículas

Novas medidas entram em vigor a 1 de novembro

0 aos 100 09/07/2020 Noticias

A legislação que vai entrar em vigor, no dia 1 de novembro deste ano, para as inspeções obrigatórias de veículos, vai detetar os condutores que retiram os filtros de partículas das suas viaturas e a possível reprovação das mesmas.

Assim, os centros de inspeção passarão a obrigar os veículos com filtros de partículas a respeitar normas de emissões mais apertadas, detetando desde logo os condutores que retiram os filtros de partículas das suas viaturas.

"Todo o investimento necessário em equipamento para fiscalizar as emissões de partículas foi realizado em 2014, quando saiu a directiva europeia e nós fomos informados que iria ser implementada em Portugal. Nessa altura, investimos mais de 30 milhões de euros, para ter tudo pronto, mas como só agora o IMT definiu o quadro legal, só a partir de Novembro vamos poder começar a impor os limites que já são aplicados há muito pelos restantes países europeus”, explicou Paulo Areal, presidente da Associação Nacional dos Centros de Inspecção Automóvel (Ancia), em declarações ao Observador.

Veja ainda: 

Ao mesmo tempo, os centros de inspeção passam a controlar as operações de ‘recall’, sempre que estão envolvidas “questões de segurança e aspetos relativos à proteção do ambiente”.

As novas regras incluem ainda o controlo das diferenças do número de quilómetros entre inspeções e o desdobramento de todas as deficiências detetadas, detalhando a sua definição para que sejam comparáveis entre inspeções realizadas por diferentes inspetores e para que sejam facilmente compreensíveis pelos proprietários dos veículos inspecionados.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo