Ford já tem a solução para acabar com o roubo de jantes

Novo sistema patenteado pela Ford recorre à voz do condutor

0 aos 100 29/01/2020 Noticias

A pensar no roubo das jantes pelos amigos do alheio, a Ford desenvolveu agora uma solução que pode terminar com esta indesejada situação, que tanto preocupa os condutores. Como? Com um novo tipo de porcas de segurança, totalmente inéditas, recorrendo à tecnologia de impressão 3D.

Em parceria com a EOS, um dos principais fornecedores de soluções topo de gama para a produção de aditivos, a Ford criou porcas de segurança com contornos baseados na voz do condutor.

Tal como a leitura da íris ou uma impressão digital, a voz de uma pessoa pode ser usada como uma identificação biométrica única. Os engenheiros gravam a voz do condutor, no mínimo, durante um segundo, dizendo algo como "O meu carro é um Ford Mustang", e utilizam um software para converter esta onda sonora única num padrão físico e imprimível. Este padrão é depois transformado num círculo e utilizado como desenho para o formato da porca de segurança e respectiva chave de desbloqueio.

Veja ainda:

Com a correcta geometria, a porca e a chave foram desenhadas como uma peça única, sendo depois impressas em 3D com recurso a aço inoxidável resistente a ácido e corrosão. Uma vez terminado o processo, a porca e a chave são separadas, procedendo-se a pequenos acertos, necessários para os preparar para serem utilizados.

O seu design também inclui funcionalidades de segurança de segundo nível que impedem que a porca seja clonada ou copiada.

"Para um automobilista, uma das piores sensações é encontrar o seu carro assente em tijolos ou blocos de madeira, sem as quatro rodas. A substituição de algumas jantes de liga leve pode representar uma despesa de milhares de euros, mas estas novas e inéditas porcas de segurança irão manter os ladrões à distância. Reforçar a segurança contra roubo de jantes e proporcionar mais personalização de produto são mais duas provas de que a impressão 3D é uma verdadeira revolução na produção automóvel.", explica Raphael Koch, Engenheiro de Pesquisa de Materiais e Processos Avançados, da Ford Europa.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente