OFICIAL: novas matrículas deixam de ter mês e o ano de registo

Governo justifica decisão por a data gerar 'interpretações incorretas por parte das entidades fiscalizadoras do trânsito' noutros países

0 aos 100 14/01/2020 Noticias

É oficial: as novas matrículas, que deverão chegar às estradas dentro de dias, vão deixar de ter a referência ao mês e ano de registo, segundo o decreto-lei publicado em Diário da República esta terça-feira.

O Governo pretende assim efetuar a “harmonização do modelo de chapa de matrícula com o da generalidade dos Estados-Membros da União Europeia, que não apresentam referência à data da primeira matrícula do veículo”.

“É importante mencionar que a referência ao ano e mês de matrícula é única na União Europeia, verificando-se que, atualmente, só em Itália é possível indicar o ano da matrícula”, pode-se ler no documento.

Veja ainda:

O Governo aponta que a data nas matrículas “gera interpretações incorretas por parte das entidades fiscalizadoras do trânsito de outros Estados-Membros da União Europeia quando os veículos circulam internacionalmente, uma vez que diversos países utilizam a referida solução não para a indicação da data da primeira matrícula do veículo, mas para inscrever a data limite de validade da matrícula, situação comum no caso de matrículas temporárias ou de exportação”.

A passagem para a nova série de matrículas, constituída por dois grupos de letras e outro central de dois algarismos, estava prevista para o final de 2019, mas as vendas do setor automóvel ainda não atingiram o fim da atual série.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo