Para todos os gostos: novo Renault Captur tem motores a gasolina, gasóleo, híbrido Plug-in e GPL

SUV compacto está disponível a partir de 18 de julho, com mecânicas para todos os gostos e necessidades

0 aos 100 12/01/2020 Noticias

Tem 90 combinações para o exterior (11 cores para a carroçaria, combinadas com o tejadilho e as diferentes proteções), 18 para o interior e 8 ambientes diferentes. O novo Renault Captur promete ser altamente configurável, algo que se estende à mecânica, uma vez que estarão disponíveis as mais variadas motorizações, com o objetivo de responder a todo o tipo de necessidades e exigências.

A gasolina, a oferta arranca com o 1.0 TCe (3 cilindros, turbocomprimido), com 100 cv e 160 Nm de binário às 2.750 rpm (mais 10cv e 20 Nm relativamente ao TCe 90), que é acompanhado pelo 1.3 TCe com 130 e 155cv.

O primeiro, com 240 Nm de binário, pode ser associado a uma caixa manual de 6 velocidades ou à caixa automática EDC de 7 velocidades, de dupla embraiagem, com comandos por patilhas no volante, enquanto o segundo, de 155 cavalos e 270 Nm, surge ligado em exclusivo à caixa automática EDC de 7 velocidades, de dupla embraiagem. É capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em escassos 8,6 segundos.

A gama Diesel é composta pelo 1.5 Blue dCi que está disponível em duas versões: 95 cavalos e 240 Nm, às 1.750 rpm, e 115 cavalos, 260 Nm, às 2.000 rpm. Os consumos variam entre os 4,7 e os 4,9 l/100 km na versão de 95 cavalos e entre os 4,8 e 5 l/100 km na versão de 115 cavalos. Com este motor, a velocidade máxima ronda os 190 km/h.

Em fevereiro chega a versão a GPL, uma solução que estará disponível pela primeira vez no Captur. O motor escolhido é o 1.0 TCe de 100cv e o sistema de GPL terá montagem de fábrica.

Veja ainda:

Alguns meses depois, em maio, chega outra novidade, o Captur “E-TECH Plug-in", ou seja, a versão híbrida de ligar à tomada. A mecânica combina um motor 1.6 a gasolina a um motor elétrico e uma bateria de 9.8 kWh (400V) para oferecer 160cv de potência e até 50 quilómetros em modo elétrico, a uma velocidade máxima de 135 km/h em ciclo misto (WLTP), e 65 quilómetros em ciclo urbano (WLTP City).

Segundo a Renault, o Captur E-Tech Plug-in consome, em ciclo WLTP, em média, 1,5 litros de gasolina por 100 km (primeiros 100 km) com emissões de CO2 de 32 g/km.

O novo Captur chega a 18 de janeiro, com preços a partir de 19.990 euros. Na fase de lançamento está disponível uma série limitada a apenas 50 unidades, todas numeradas, e designada Captur Edition One. Tendo por base a versão Exclusive e o motor a gasolina TCe 100, o Captur Edition One tem o preço único de 19.200 euros (não inclui custos administrativos).

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo
Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'