Dakar: Portugueses sem medo às restrições da Lei Sharia

Guia de Boas Práticas proíbe carne de porco no acampamento, transporte e o consumo de álcool, além de alguns cuidados com o vestuário

0 aos 100 04/01/2020 Desporto

As restrições impostas pela Sharia, a lei islâmica que vigora na Arábia Saudita, não vão causar constrangimentos ao Dakar2020, acreditam alguns dos pilotos portugueses presentes na prova.

No Guia de Boas Práticas distribuído pela organização, a empresa francesa Amaury Sport Organization (ASO), constam algumas proibições, como a presença de carne de porco no acampamento, o transporte e o consumo de álcool ou drogas, além de alguns cuidados com o vestuário, como não usar calções com o corte acima do joelho, circular em público com o tronco descoberto ou com os ombros à mostra.

Para Paulo Gonçalves, que enfrenta o Dakar pela 13.ª vez, agora aos comandos de uma mota da equipa indiana Hero Motorsports, essas restrições "não serão problema".

"Acabam por ser situações normais. Não se pode beber álcool nem consumir drogas, mas, habitualmente, os pilotos também não o fazem. Além disso, a temperatura média ao longo da prova deve rondar os 25 graus, pelo que não está nenhum exagero e não haverá problemas com o vestuário", acredita o piloto de Esposende.

Apesar de admitir não ter tido de enfrentar este tipo de restrições noutros países onde já competiu, garante não ver "problema nenhum".

"É o país deles, são as regras deles e nós aceitámos vir para cá, pelo que temos é de respeitar", sublinha.

Veja ainda:

Ricardo Porém, que compete na categoria dos automóveis, é da mesma opinião.

"Já estive noutros países com o mesmo tipo de restrições e, para mim, não é problema", referiu, em declarações à Agência Lusa, o piloto de Leiria, que em 2019 fez a sua estreia no rali, então na categoria de SSV.

Desta vez estará aos comandos de um automóvel Borgward, fazendo equipa com o espanhol Joan 'Nani' Roma, que já venceu a prova em 2004 (em motas) e em 2014 (em automóveis).

Depois de 11 anos na América do Sul, o Rali Dakar vai realizar-se, pela primeira vez, na Arábia Saudita, que é o 30.º país diferente a acolher a prova.

O Dakar2020 arranca este domingo de Jeddah, com uma etapa de 752 quilómetros de extensão, 319 deles cronometrados, e termina no dia 17 de janeiro, em Riade.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo
Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'