Emissões. União Europeia de calculadora na mão para multar fabricantes em 2020

União Europeia aperta as emissões de CO2. O que vai acontecer em 2020?

0 aos 100 12/12/2019 Noticias

O ano de 2020 chega com regras mais restritivas para fabricantes de automóveis em termos de emissões de CO2. Com o Dieselgate, a União Europeia aperta o cerco em relação às emissões dos automóveis a gasolina e gasóleo e a calculadora de multas começa a funcionar a partir de 1 de janeiro.

Em 2020, a venda de automóveis novos terá que cumprir novas normativas: o total de CO2 que emita a média dos carros vendidos por cada marca não deve exceder os 95 gramas por quilometro (4,1 l/100 km a gasolina e 3,6 l/100 km a gasóleo), sob multa de 95 euros por cada grama a mais.

Veja ainda:

Os fabricantes já admitem ser alvo de multas milionárias. Se um fabricante, por exemplo, “colocar” no mercado europeu 300.000 carros em 2020 e o excesso de CO2 resultar numa média de 110 gramas por veículo, a multa a aplicar pela União Europeia será algo como 4,5 milhões de euros, ou seja, 15 euros por cada veículo vendido.

É por esta razão que serão lançados carros elétricos com valores abaixo do custo (exemplo o Skoda Citigo iV que implica um prejuízo de 8.000 euros por unidade) e o adiamento nas entregas de encomendas realizadas este ano de carros elétricos para 2020.

Refira-se que a União Europeia comprometeu-se a reduzir as emissões em 40% até 2030, por comparação com 1990. A Comissão Europeia estima que esse objetivo seja ultrapassado, mas quer que os Estados-membros adotem planos mais ambiciosos, que levem à neutralidade carbónica em 2050.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo