BMW M2 CS, um desportivo 'à antiga'?

Com 450cv, caixa manual e tração traseira, o novo brinquedo da BMW M utiliza a mesma receita dos M de 'outros tempos'

0 aos 100 06/11/2019 Noticias

Existe uma frase frequentemente repetida entre os entusiastas dos automóveis (e não só): "os carros já não são como antes". E, pelo menos, quando se trata de desportivos, não é apenas uma afirmação. É mesmo um facto.

Portanto, num mundo de carros de alta performance cada vez mais chatos, pode dizer-se que o BMW M2 CS, dos quais apenas 2.200 unidades serão fabricadas, é um carro especial.

E porquê? Simples, tem a mesma configuração dos BMW M mais icónicos de sempre: formato Coupé, tração traseira e uma caixa manual de seis velocidades. É por isso que este BMW, que está posicionado acima do M2 Competition, se assuma como um carro “como antes”.

Do ponto de vista mecânico, o M2 CS recorre a um motor bem conhecido: a mecânica 3.0 biturbo a gasolina de seis cilindros em linha do M3 e M4. Com 450cv (mais 40cv que no M2 Competition) e 550 Nm, o modelo alemão é capaz de ir dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,0 segundos e atingir uma velocidade máxima de 280 km/h, limitada eletronicamente.

Por outro lado, existe também a possibilidade de dotá-lo de transmissão automática de dupla embraiagem M-DCT de sete velocidades e, neste caso, a aceleração dos 0 aos 100 km/h “desce” para 3,8 segundos.

 Veja ainda:

Além de ser mais potente do que o M2 Competition, o CS possui diferencial M ativo e uma suspensão M adaptável. Este último é totalmente novo na linha M2 e integra os modos Comfort, Sport e Sport+.

O sistema de travagem de alto desempenho tem pinças de seis pistões e discos de 400 mm nas rodas dianteiras e pinças de quatro pistões e discos de 380 mm no eixo posterior. Discos cerâmicos de carbono M opcionais, em estreia no M2.

Por falar em carbono, o M2 CS conta com vários componentes plásticos reforçados com fibra de carbono, com destaque para o capô e o tejadilho, que reduz o peso do veículo e contribui para diminuir o centro de gravidade do mesmo. Outros componentes de fibra de carbono são o divisor dianteiro, o spoiler traseiro, o difusor traseiro e as capas dos espelhos.

No habitáculo, encontram-se bancos M Competition revestidos em couro e Alcântara, com costura em contraste vermelho e listas bordadas nos encostos de cabeça. Alcântara é abundante no forro de outros componentes do interior, cobrindo o volante desportivo, a consola central e a cobertura do painel de instrumentos. Esta última também é construída em plástico reforçado com fibra de carbono, ajudando a reduzir o peso em mais 2,7 kg.

Por enquanto, o preço e a data de comercialização são ainda desconhecidos, mas parece que no futuro o M2 CS poderá tornar-se um clássico precioso, objeto de desejo de colecionadores.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!