Miguel Oliveira: 'Não depositava grandes esperanças num bom resultado este fim de semana'

Piloto português em 19.º numa qualificação histórica para a KTM

0 aos 100 14/09/2019 Desporto

Miguel Oliveira sentiu este sábado problemas "de aderência do pneu traseiro" durante a qualificação para o Grande Prémio de São Marino de MotoGP, para o qual vai arrancar de 19º, mas espera terminar a corrida de domingo "dentro dos pontos".

"Este sábado começou muito bem para nós. Fomos rápidos na terceira sessão de treinos livres", explicou.

No entanto, na sessão de qualificação, as alterações efetuadas na KTM não funcionaram como esperado nesta 13.ª prova da temporada.

"Lutei bastante com a falta de tração na traseira. Fizemos algumas alterações na mota que não funcionaram a 100%. De qualquer forma, não depositava grandes esperanças num bom resultado este fim de semana, pelo que espero apenas fazer um bom arranque e, se possível, terminar dentro dos lugares pontuáveis [os 15 primeiros]", disse o piloto de Almada, citado pela sua assessoria de imprensa.

Veja ainda:

Miguel Oliveira, limitado por uma lesão nos tendões do ombro direito, não conseguiu ir além do nono lugar na primeira parte da qualificação (Q1), com o tempo de 1.34,162 minutos, a 0,677 segundos de um lugar na segunda fase (Q2).

Assim, o piloto de Almada vai partir da 19.ª posição da grelha para esta 13.ª ronda do campeonato, correspondente à sétima linha, logo atrás de dois pilotos oficiais, o italiano Danilo Petrucci (Ducati) e o espanhol Jorge Lorenzo (Honda).

O espanhol Maverick Viñales (Yamaha) garantiu a sua segunda ‘pole position' da temporada, com o tempo de 1.32,265 minutos, batendo o compatriota Pol Espargaró (KTM) por 295 milésimos de segundo.

"É incrível. Nem sei explicar como foi possível. Não tenho palavras", disse Espargaró, após conseguir a melhor qualificação de sempre para a KTM na classe rainha.

 francês Fabio Quartararo (Yamaha) completa a primeira linha da grelha.

A sessão ficou ainda marcada por um momento tenso entre o espanhol Marc Márquez (Honda) e o italiano Valentino Rossi (Yamaha), já na derradeira volta da sessão, quando seguiam os dois em voltas rápidas.

Márquez tentava a ‘pole', mas acabou por falhar uma travagem e foi ultrapassado por Rossi, que teve de abrandar para não sair de pista. As trajetórias dos dois pilotos cruzaram-se, com os dois adversários a evitarem o choque por milímetros.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!