Tarantino utilizou mais de 2 mil carros em novo filme

Objetivo: recriar Los Angeles em 1969

0 aos 100 30/08/2019 Curiosidades

O filme “Era uma Vez em… Hollywood” não é um filme sobre carros. Nem de longe, os automóveis ofuscam as estrelas Brad Pitt, Leonardo DiCaprio, Al Pacino e Margot Robbie. Mas estão literalmente por toda a parte, e enchem o ecrã. São mais de 2 mil veículos de época os utilizados nas filmagens. Afinal, o filme desenrola-se na Los Angeles de 1969, e Tarantino, conhecido pela obsessão na criação de cenário, quis seri fiel à época, o que inclui a escolha dos automóveis utilizados pelos atores como os carros estacionados nas ruas, como “figurantes”.

Coube ao coordenador de carros Steven Butcher o difícil trabalho de selecionar e alugar os automóveis clássicos. Butcher, um veterano do cinema e apaixonado por carros, tem 61 anos. Nasceu e cresceu na região de Los Angeles, e tinha 11 anos em 1969, quando se desenrola a história.

Segundo o responsável, em média um filme utiliza entre 300 a 500 automóveis, número que não chega nem perto do número presente na obra de Tarantino. Algo superior a 2.000 carros.

Cadillac DeVille 1966 é um dos destaques

Uma das funções de Butcher é sugerir três ou quatro opções de carros para os protagonistas. Mas, nesse caso, Tarantino pretendia utilizar um Cadillac DeVille de 1966, conduzido por DiCaprio e Brad Pitt. O modelo é exatamente o mesmo utilizado em outro filme de Tarantino, “Cães Danados”, de 1992. Obviamente, para regressar ao cinema quase três décadas depois, o Cadillac foi completamente restaurado.

Uma segunda opção pensada por Tarantino era um Cadillac descapotável 1959. Mas a ideia não foi adiante por duas razões: nos EUA, um modelo como este custa cerca de 100 mil euros. O outro motivo é que não faria muito sentido a personagem de DiCaprio, Rick Dalton, conduzir um carro com dez anos, já que no filme ele é um ator com trabalho e que tem algum dinheiro.

Karmann Ghia de ‘Kill Bill’ também regressa

Além do Cadillac DeVille, outro veterano que regressa ao cinema é o Karmann Ghia descapotável conduzido por Uma Thurman em “Kill Bill”. Desta vez, no entando, o modelo reaparece com um moderno motor boxer da Subaru, além de caixa automática. A ideia era facilitar a vida de Brad Pitt, caso não conseguisse utilizar corretamente uma caixa manual. Para o filme, o modelo foi duplicado.

Veja ainda:

Outro carro com relativo destaque é um MG TD 1962 de Roman Polanski e Sharon Tate. Tarantino tinha imaginado um roadster dos anos 30 para o diretor, mas Butcher optou por um modelo contemporâneo, que, no entanto, se parecesse com um carro dos anos 30.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...
Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'