Carros sem chave: estes são os modelos que podem ser roubados em 10 segundos

Os perigos do sistema sem chave keyless

0 aos 100 09/08/2019 Noticias

Os sistemas de abertura e arranque sem chave são soluções criadas para facilitar a vida dos condutores. Mas também são mecanismos que tornam o trabalho dos ladrões de carros muito mais rápido e simples.

Foi o que demonstrou o estaudo realizado pela revista britânica ‘What Car?’ que testou sete diferentes modelos equipados com sistemas de abertura e arranque sem chave e encontrou graves falhas em algumas marcas.

Os testes concluíram que pelo menos 3 construtores apresentam resultados preocupantes. O DS3 Crossback destacou-se pela negativa, sendo precisos apenas 10 segundos para que os ‘ladrões’ da ‘What Car?’ o conseguissem desarmar. O mesmo tempo bastou para fazer desaparecer o Audi TT RS Roadster.           

O Land Rover Discovery de 2018 teve um resultado ligeiramente mais animador. Mas ‘ligeiramente’ é mesmo a palavra que melhor define a prestação de um carro, que pode ser roubado em 20 segundos. Quem esteve melhor foi o BMW X3 e o Ford Fiesta. Foram precisos 40 segundos para que os especialistas conseguissem entrar e levá-los.

Estes testes colocaram as tecnologias sem-chave (‘keyless’) à prova. Os especialistas utilizaram um ‘scanner’ para aceder à frequência do sinal da chave original do veículo e assim, garantir acesso ao mesmo.

Veja ainda:

Os carros da Mercedes, BMW e da Ford foram os mais difíceis de desarmar, pois estão equipados com uma tecnologia que ‘fecha’ o sinal das chaves, a partir do momento em que os carros estão imobilizados.

Steve Huntignford, director da ‘What Car?’ afirmou: “É escandaloso que alguns construtores tenham introduzido no mercado automóveis sem chave, que se revelam muito mais inseguros que os modelos tradicionais que vieram substituir”.

“Os sistemas sem chave emitem um código ou uma série de códigos que são reconhecidos pela antena do carro. Esses códigos podem ser clonados por dispositivos de digitalização, enviados para uma unidade de reforço que os copia ”e permite que os ladrões abram carros em questão de segundos", explica a What Car?.

Medidas de segurança

Em resposta ao estudo, o Grupo VW garantiu que colabora com a polícia e as seguradoras como parte de seu trabalho "contínuo" para melhorar as medidas de segurança.

O Grupo PSA, dona da DS, disse à What Car? que tem uma equipa dedicada em possíveis falhas de segurança e trabalha em estreita colaboração com a polícia para "analisar os métodos de roubo".

Por seu turno, a Jaguar Land Rover disse que “o modelo Discovery Sport testado já não é fabricado. O Discovery Sport que é produzido atualmente possui tecnologia que previne ataques” deste tipo. "Além disso, todos os nossos veículos estão disponíveis com dispositivos de localização que tiveram um sucesso de recuperação de mais de 80%."

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!