Associação de Segurança Rodoviária diz que sinalização das estradas está a piorar

Guardas metálicas e amortecedores de choques danificados e a falta de visibilidade das pinturas de sinalização no pavimento são alguns dos problemas apontados

0 aos 100 25/07/2019 Noticias

A Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária (Afesp) considerou esta quinta-feira que a sinalização das estradas "está a piorar cada vez mais", apontando a sua "falta de conservação ou adequação".

Em comunicado, a Afesp avisa que "se nada for feito no próximo ano os resultados serão novamente piores".

O aviso surge um dia depois da divulgação do relatório relativo a 2018 da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, que identificou 60 pontos negros nas estradas, mais dez face a 2017, sendo o IC19, que liga Lisboa a Sintra, a via mais perigosa do país.

Veja ainda:

Segundo o mesmo relatório, 105 peões morreram nas estradas portuguesas em 2018, mais 14% do que em 2017, sendo que cerca de metade tinha mais de 65 anos.

Para a Afesp, "o sistema de sinalização" das estradas "nunca por nunca deve constituir um obstáculo perigoso por si mesmo, por falta de conservação ou adequação".

A associação refere, a título de exemplo, guardas metálicas e amortecedores de choques danificados e a falta de visibilidade das pinturas de sinalização no pavimento.

"É evidente que os condutores não podem ajustar a condução às circunstâncias das estradas e tomar em tempo útil as corretas decisões que possam minimizar riscos", alerta a Afesp.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!