É assim o novo Ford Puma, agora SUV

Esqueça o Coupé, o Puma é agora um SUV compacto. Chega a Portugal em janeiro de 2020

0 aos 100 26/06/2019 Noticias

O Puma está de regresso à gama Ford, agora no formato da moda, dos SUV. A Ford apresenta-o como "um crossover compacto de inspiração SUV que reúne um design exterior atraente, a melhor capacidade de carga da classe e tecnologia de propulsão mild-hybrid".

A primeira coisa que provavelmente surpreende sobre o novo Puma é o seu tamanho. É pequeno. Muito pequeno. As dimensões ao certo ainda não são conhecidas, mas aparenta ser apenas um pouco maior que o Fiesta.

A plataforma é a mesma do Fiesta (assim como a mecânica e o interior), mas o posicionamento do Puma será um pouco diferente, uma vez que ficará acima do Ecosport (que continuará em comercialização) e abaixo do novo Kuga.

Como refere Stuart Rowley, presidente da Ford Europa, “Os nossos clientes disseram-nos que queriam um veículo compacto, com um visual atractivo, e igualmente capaz de proporcionar soluções para o dia-a-dia. O resultado é o nosso novo Ford Puma, carismático, prático e dotado de tecnologias tão diversas como os bancos com massagem e as motorizações mild-hybrid.”

Veja ainda:

Quanto à mecânica, o Puma estará disponível com o motor 1.0 de três cilindros turbo Ecoboost, em dois patamares de potência - 125 e 155cv -, ambos dotados de tecnologia micro-híbrida, feita com base num sistema elétrico de 48V – de caraterísticas similares às do Fiesta e do Focus.

A tecnologia EcoBoost Hybrid reforça o motor a gasolina EcoBoost de 1,0 litros do Puma com um sistema integrado motor de arranque alternador, de 11,5 kW e comandado por correia (BISG: belt-driven integrated starter/generator).

Substituindo o alternador normalmente utilizado, o BISG permite a recuperação e armazenamento da energia geralmente perdida durante a travagem e com o veículo em desaceleração, para carregar um conjunto de baterias de iões de lítio refrigeradas a ar de 48 volts.

Ambas as motorizações 1.0 litros EcoBoost e EcoBoost Hybrid do Puma terão também o sistema de desactivação de cilindros da Ford, o qual desactiva automaticamente um dos cilindros quando não é necessária a utilização de toda a capacidade do motor, como acontece em velocidade de cruzeiro ou em desaceleração. O sistema consegue desactivar ou reactivar um cilindro em apenas 14 milissegundos.

O motor de 125cv terá emissões de CO2 de 124 g/km e consumo de combustível de 5,4 l/100km, enquanto a versão de 155cv anuncia emissões de CO2 desde 127 g/km e um consumo de combustível desde 5,6 l/100 km.

O Puma vai estar à venda no final do ano (em Portugal, em Janeiro de 2020). A produção terá lugar na fábrica de Craiova, na Roménia.

Deixe o seu comentário