Honda desvenda segredos sobre o 'e', que terá mais de 200 km de autonomia

Elétrico da Honda será capaz de carregar 80% de bateria em apenas 30 minutos

0 aos 100 13/06/2019 Noticias

Ao mesmo tempo que indica que já recebeu 31.000 manifestações de interesse para o “e”, a Honda adiantou alguns detalhes sobre o seu compacto elétrico, que terá “mais de 200 km” de autonomia.

Entre os detalhes adiantados, a Honda revelou que a bateria, de iões de lítio com 35,5 kWh, estará posicionada sob o piso, centrada entre os eixos da viatura, com uma distribuição de peso de 50:50 e baixo centro de gravidade para uma melhor resposta e maior estabilidade.

A potência do motor elétrico é entregue às rodas traseiras, permitindo a precisão da direção, mesmo em forte aceleração. A plataforma oferece uma excelente combinação de conforto e agilidade.

Veja ainda:

A suspensão independente de quatro rodas foi projetada para oferecer uma maior estabilidade e os elementos dos componentes da suspensão são de alumínio forjado para reduzir o peso e beneficiar o desempenho e a eficiência.

Combinada com uma bateria de autonomia superior a 200 Km, a capacidade de carga rápida do avançado carregador proporcionará uma usabilidade excecional para responder às necessidades do dia a dia dos condutores, fornecendo 80% de carga em apenas 30 minutos. Projetada com foco na simplicidade e usabilidade, a porta de carregamento do Honda e está integrada no capot, com iluminação LED visível através de um painel de vidro para iluminar a porta para o condutor e destacar o estado de carga da bateria.

Dois ecrãs táteis no interior do automóvel apresentam o nível atual de carga da bateria, enquanto um gráfico indica o fluxo de energia atual e o estado de regeneração e recarga.

A bateria é refrigerada a água para manter um estado térmico regular, maximizando assim a sua eficiência e carregamento, além de garantir que o seu tamanho e peso são minimizados para que não comprometa o espaço interior.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva