Revelado. Aqui está o novo BMW Série 1

Está oficialmente apresentada a terceira geração de um dos mais importantes modelos da BMW, o Série 1. As vendas arrancam em setembro

0 aos 100 26/05/2019 Noticias

A BMW revelou a terceira geração do Série 1, modelo totalmente novo que deixa de utilizar sistema de tração traseira e que tem apresentação mundial agendada para o dia 25 de junho em Munique. As vendas arrancam em setembro.

 

O novo Série 1, que tem nome de código F40 e desenho que remete para o X2, utiliza a mesma plataforma de X1, X2 e Mini Countryman e só estará disponível na versão de cinco portas. É, de resto, 5 mm mais curto (4319 mm), mas mais largo 34 mm (1799 mm) e alto 13 mm (1434 mm), enquanto a distância entre eixos é mais curta 20 mm (2670 mm).

Veja ainda:

A estreia da plataforma de tração dianteira e motores transversais permitirá enormes ganhos no espaço disponível, especialmente nos bancos traseiros. Por exemplo, o espaço para as pernas dos passageiros do banco traseiro aumentou 33 milímetros e na altura ao teto, também nos lugares posteriores, ganharam-se 19 milímetros. O acesso à bagageira é agora mais fácil e a sua capacidade subiu 20 litros para 380 litros.

No interior, o Série 1 conta com o mais recente BMW Operating System 7.0 com ecrã de 10,25 polegadas (o de série tem 8,8”), com um painel de instrumentos digital com visor de igual dimensão. O HUD com 9,2” é opcional. 

Na fase de lançamento estará disponível com cinco motores, três a gasóleo e dois a gasolina, incluindo o 116d (1,5 litros)  de 116cv, 118d (2,0 litros) de 150cv e o 120d (2,0 litros) com 190cv. A gasolina, o Série 1 chegará com a versão 118i (1,5 litros) com 140cv e o potente  M135i xDrive, equipado com um motor 2.0 com 306cv e 450 Nm, associado ao sistema de tração às quatro rodas xDrive e uma caixa automática 8 relações de origem Aisin. 

No novo Série 1, a BMW utilizou a experiência adquirida nos últimos anos com os novos modelos compactos de tração dianteira. É o caso da tecnologia ARB (controlo de tração específico), conhecida do elétrico i3s, que estreia-se num veículo com motor de combustão e que permite otimizar a motricidade e por consequência o dinamismo e as performances do carro.

A tecnologia ARB, que é de série no BMW Série 1, possui um sistema de controlo de tração posicionado diretamente na unidade de comando eletrónico do motor (centralina) em vez de, como é comum, na unidade do DSC (Controlo Dinâmico de Estabilidade). Ao encurtar o trajeto do sinal, as informações são transmitidas três vezes mais rápido, e com isso também a perceção do condutor (até dez vezes mais rápida, refere a BMW).

Em estreita coordenação com a função DSC, o sistema ARB reduz ainda a subviragem que, geralmente, é intrínseca aos veículos de tração dianteira, mas dispensando a intervenção do controlo de estabilidade.

O sistema BMW Performance Control, que distribui idealmente a força de travagem, também será de série. Além disso, a rigidez torsional da estrutura da carroçaria é reforçada pela utilização de suportes adicionais, como um “boomerang strut” (suport em forma de boomerang) na secção traseira.

A gama Série 1 no arranque da comercialização (último trimestre de 2019) - consumos e emissões de CO2:

BMW 118i fuel consumption combined: 5.7 – 5.0 l/100 km; CO2 emissions combined: 129 – 114 g/km

BMW M135i xDrive fuel consumption combined: 7.1 – 6.8 l/100 km; CO2emissions combined: 162 – 155 g/km

BMW 116d fuel consumption combined: 4.2 – 3.8 l/100 km; CO2 emissions combined: 110 – 100 g/km

BMW 118d fuel consumption combined: 4.4 – 4.1 l/100 km; CO2 emissions combined: 116 – 108 g/km

BMW 120d xDrive (fuel consumption combined: 4.7 – 4.5 l/100 km; CO2emissions combined: 124 – 117 g/m

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'
Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...