André Villas-Boas confirmado no Dakar2018

Antigo treinador do FC Porto cumpre sonho antigo. A seu lado estará Ruben Faria

Miguel Costa 29/11/2017 Noticias

Agora é oficial. André Villas-Boas vai participar no Dakar2018, ao volante de uma Toyota Hilux da Overdrive. Ao seu lado, como navegador, estará Rúben Faria, o motard que foi segundo classificado na edição de 2013.

A organização do Dakar, que confirmou esta quarta-feira a presença do antigo treinador do F.C. Porto, Chelsea e Zenit St. Petersburg, lembrou que o todo o terreno é uma paixão antiga do treinador que no ano passado participou na Baja Portalegre 500, uma das mais emblemáticas provas nacionais.

Relacionadas:

Villas-Boas terá ponderado disputar aos comandos de uma moto o Dakar de 2018, que visitará o Peru, a Bolívia e a Argentina, mas recuou na intenção por considerar que não estava nas condições físicas ideais, optando pelos automóveis.

"Falei com o meu amigo Alex Doringer, o diretor desportivo da KTM, que me disse que precisaria de uma preparação completa, durante quase um ano e que seria preferível participar na categoria de automóveis", explicou o técnico.

Ruben Faria disse que precisou de pensar "durante cinco segundos" no convite para ser copiloto de Villas-Boas, antes de aceitar o que qualificou de um grande desafio, que passa por "chegar ao fim de todas as etapas e não chegar muito atrasado".

O técnico luso segue, assim, as pisadas do tio, Pedro Villas-Boas, que no já longínquo ano de 1982 esteve presente no então ‘Rali Paris-Alger-Dakar’, e também na categoria dos automóveis.

Um apaixonado das provas de todo o terreno e pelas motos, o treinador de 40 anos de idade tem 5 motos na garagem de casa, entre trial e enduro, com as quais se diverte a praticar todo-o-terreno. Em 2016, por exemplo, participou na prova Baja Portalegre. Chegou ainda a participar no Circuito da Boavista e na Rampa do Caramulo.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ao volante do Hyundai Kauai Hybrid. Inteligência funcional
DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente