Corrida à bomba. Metade dos postos já não têm combustíveis

Greve de motoristas de materiais perigosos está a originar a escassez de combustíveis um pouco por todo o país

0 aos 100 17/04/2019 Noticias

48 horas depois do início da greve dos camionistas que transportam matérias perigosas, metade dos postos de Portugal já não têm qualquer tipo de combustível. No total de 3.000 postos de abastecimento em Portugal, há mais de 1.500 postos onde já não existe qualquer tipo de combustível.

Os dados são avançados pela plataforma Já Não Dá para Abastecer e foram recolhidas na manhã desta quarta-feira, 17 de abril.

A greve dos cerca de 800 camionistas que transportam matérias perigosas, como combustíveis, está a paralisar totalmente o país.

O Governo decretou ao final de terça-feira o estado de alerta de proteção civil, mobilizando inclusive militares. Todos os camionistas de pesados ficam habilitados temporariamente a conduzir camiões cisterna que transportam combustíveis.

Ao início da noite de terça-feira, saiu de Aveiras de Cima – do parque de armazenagem de combustíveis -, um comboio com oito camiões cisterna rumo ao aeroporto de Lisboa, com esta coluna a ser escoltada pela GNR. Cada um destes camiões cisterna tem capacidade para 35 mil toneladas de combustível.

A situação de alerta declarada pelo Governo estipula o cumprimento de serviços mínimos pelos grevistas: “Abastecimento de combustíveis aos hospitais, bases aéreas, bombeiros, portos e aeroportos, nas mesmas condições em que o devem assegurar em dias em que não haja greve”.

O despacho também estipula o “abastecimento de combustíveis aos postos de abastecimento da Grande Lisboa e do Grande Porto, tendo por referência 40 % das operações asseguradas em dias em que não haja greve”.

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Ensaio ao Mazda3 1.8 Skyactiv-D 116cv Evolve: Direto ao topo
Peugeot 508 2.0 HDi 160cv GT Line: Grande 'espada'