Este é o interior do novo Classe A

Primeiras imagens do novo Mercedes-Benz Classe A antes da sua apresentação. Chega em 2018

Miguel Costa 23/11/2017 Noticias

O interior do novo Classe A, que será lançado em abril de 2018, promete uma revolução "a partir do interior com uma nova sensação de espaço e exclusividade". O objetivo, segundo a Mercedes-Benz, é o de “continuar com o próximo Classe A a redefinir totalmente o luxo moderno com o seu interior”.

Na revelação dos primeiros detalhes do interior do novo Classe A, a Mercedes-Benz garante que “a arquitetura será particularmente marcada pelo design vanguardista do tablier uma vez que confere ao interior uma agradável sensação de espaço e qualidade percecionada”.

Com o atual modelo a ser um sucesso de vendas, a marca de Estugarda pretende dar continuidade ao mesmo com o novo Classe A, apostando num tablier dividido em duas secções tridimensionais: a secção inferior é visualmente separada da estrutura principal por uma ranhura e aparenta flutuar. A iluminação ambiente (opcional) reforça este efeito e acentua a sensação de flutuação. O ecrã amplo fornecido de série é totalmente independente e, pela primeira vez, uma única peça que incorpora o painel de instrumentos e o display central.

Nas imagens agora divulgadas, é ainda possível ver as saídas de ventilação em forma de turbina, a lembrar o Classe C e o E, ou o volante multifunções inspirado no do Classe S. Os bancos dianteiros incluem controlo de climatização ou função de massagem.

Relacionadas:

“Os elementos de revestimento apresentam um design envolvente e a seleção de materiais, como as madeiras porosas, salientam o posicionamento único e de elevada qualidade neste segmento”, refere a Mercedes-Benz.

As cores disponíveis para a iluminação ambiente do novo Classe A passam a ser 64, ao invés das 12 no modelo anterior.

Bagageira mais ampla

A bagageira apresenta um volume de 370 litros – mais 29 litros que o seu antecessor. A sua abertura é 20 cm mais larga e o seu piso é 11.5 cm mais comprido relativamente ao modelo antecessor.

50 kg mais leve

O novo "A" será feito com base numa evolução da plataforma de tração dianteira, a MFA2, que lhe permitirá ser cerca de 50 kg mais leve. Essa nova estrutura modular possibilitará ainda que compacto seja 10 mm mais comprido (com mais 2 mm de distância entre eixos), permitindo-lhe oferecer mais espaço no interior, especialmente atrás.

Contará com o sistema Drive Select, com quatro modos de condução, que alteração a direção, mapeamento do motor, software da caixa de velocidades e amortecimento, além de novos motores Diesel e gasolina, com consumos mais eficientes que os atuais.

A gama Diesel incluirá os populares 1.5 de 95 e 109cv de origem Renault, a que se juntará o mais recente 2.0 de 150 e 194cv, estreado no Classe E.

Está também prevista uma versão híbrida plug-in (para a submarca EQ), que poderá evoluir de 1.4 de quatro cilindros a gasolina M282 a funcionar em conjunto com um motor elétrico e em associação com uma caixa automática DCT de nove velocidades. Esta versão poderá ter até 100 km de autonomia em modo elétrico.

Nas versões mais potentes estarão disponíveis opções de tração integral 4Matic. Para o topo da gama está reservado um AMG A45 com um 2.0 de quatro cilindros turbo a debitar 408 cv, a funcionar com um sistema de tração integral e sistema de 48V.

Deixe o seu comentário