Miguel Oliveira: 'O Rossi é um adversário como outro qualquer'

Primeiro piloto português no MotoGP está a pouco mais de um mês de se estrear em competição

0 aos 100 24/01/2019 Desporto

O primeiro piloto português a alcançar a categoria máxima do motociclismo (MotoGP), Miguel Oliveira, está a pouco mais de um mês de se estrear em competição, considerando que o mais importante é ganhar experiência neste primeiro ano.

"Sou rookie [estreante] e ser campeão, para já, está fora do meu horizonte. Os treinos são importantes, mas a experiência só se ganha nas corridas. O meu objetivo nesta primeira temporada é terminar as corridas e ganhar quilómetros", afirmou aos jornalistas Miguel Oliveira, à margem de um evento em Lisboa.

O vice-campeão do mundo de Moto 2 em 2018 considerou que a moto KTM que vai ter à disposição nesta época pode permitir-lhe lutar por uma classificação entre o 10.º e o 15.º lugares, pelo que ambiciona ser "o mais competitivo possível" no ano des estreia no novo escalão.

Relacionadas:

Questionado se sonha ganhar o prémio de 'rookie' do ano, Miguel Oliveira desvalorizou esse objetivo, ainda que diga que será positivo caso o consiga.

"Ser rookie do ano não me alimenta muito o ego, mas se o alcançar claro que é muito bem-vindo, e também será suado", assinalou, sublinhando que partilhar a pista com a 'lenda viva' Valentino Rossi não lhe tira o sono. "O Rossi é um adversário como outro qualquer. Respeito-o como respeito outro qualquer", afirmou.

O piloto de 24 anos, natural de Almada, considerou ainda "histórico ter um português no MotoGP", revelando que a sua rotina mudou muito pouco face à última época, ainda que admita que "o treino é mais intenso, tal como o calendário".

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

DS 3 Crossback BlueHDi 100. A virtude de ser diferente
Ensaio ao Renault Clio RS Line TCe 130 EDC: Faceta desportiva