Mecânicos da Mercedes assaltados à mão armada no Brasil

Veículo em que seguiam foi assaltado quando deixava o autódromo de Interlagos, em São Paulo

Miguel Costa 11/11/2017 Noticias

Os mecânicos da Mercedes foram assaltados à mão armada ontem em São Paulo, no Brasil, quando deixavam o autódromo de Interlagos onde decorreram as sessões de treinos para o Grande Prémio do Brasil em Fórmula 1.

"Podemos confirmar que o nosso minibus foi assaltado à mão armada ontem à noite quando deixámos o circuito. Foram roubados objectos de valores, mas o mais importante é que ninguém se magoou", disse o porta-voz da equipa.

No twitter, Lewis Hamilton revelou alguns do que aconteceu. O inglês contou que foram disparados tiros e armas foram apontadas às cabeças dos funcionários.

 

Some of my team were held up at gun point last night leaving the circuit here in Brazil. Gun shots fired, gun held at ones head. This is so upsetting to hear. Please say a prayer for my guys who are here as professionals today even if shaken.

— Lewis Hamilton (@LewisHamilton) 11 de novembro de 2017


Uma hora depois, o piloto da Mercedes pediu soluções urgentes. "Isto acontece todos os anos aqui. A Fórmula 1 e as equipas precisam de fazer mais, não há desculpas", escreveu ainda o piloto da Mercedes, dizendo que os membros da sua equipa estão a salvo, ainda que a tremer face ao sucedido.

 

This happens every single year here. F1 and the teams need to do more, there’s no excuse!

— Lewis Hamilton (@LewisHamilton) 11 de novembro de 2017


Os assaltantes tentaram, ainda, assaltar um carro com funcionários da FIA que seguiam logo atrás. Chegaram mesmo a bater com as armas no vidro, mas o veículo era blindado e conseguiu escapar.

Os problemas de segurança em São Paulo são conhecidos das equipas de Fórmula 1 e os pilotos são acompanhados com escolta policial dos hotéis até ao autódromo.

Mas os mecânicos não têm esse privilégio e são aconselhados a fazer a viagem sem exibir qualquer logotipo das marcas.

Deixe o seu comentário