Peugeot reinventa o 504 Coupé

Um Peugeot para garantir que o futuro não seja aborrecido...

0 aos 100 20/09/2018 Noticias

O estilo remete para uma era em que conduzir era um prazer, independentemente do tipo de viagem que se fazia. A sua tecnologia leva para outra era muito diferente, uma que está para vir e onde se poderá encontrar o prazer de conduzir... em não conduzir. Os responsáveis da Peugeot puxaram uma corda, alguns para o passado e outros para o futuro. No meio nasceu o Peugeot e-Legend, um impressionante estudo que mostra que a corda não rasgou e que às vezes os extremos tocam.

"Autónomo não rima com aborrecido”. Esta é a afirmação da Peugeot para anunciar o e-Legend, uma recriação moderna de um dos mais icónicos modelos de sempre da marca francesa, o 504 Coupé dos anos 60.

Este estudo, que promete ser uma das estrelas do Salão de Paris, pretende mostrar como os carros autónomos podem vir a ser desejáveis e emblemáticos, algo para que será fulcral fazer uma ligação ao passado e aos modelos mais icónicos. Algo que explica a inspiração no histórico 504 como musa inspiradora para o desenho do e-Legend.

Por isso, a marca gaulesa afirma que este estudo mostra como, projetando o futuro dos veículos elétricos e autónomos, a elegância e traços mais emblemáticos dos seus automóveis não vão desaparecer.

Este olhar para o futuro, sem esquecer o passado, recorre a uma motorização elétrica capaz de debitar 456cv e 800 Nm e que permite atingir os 100 km/h em menos de quatro segundos e chegar a um registo máximo de velocidade situado nos 220 km/h.

Utiliza baterias de 100 kWh que permitem fazer 600 km com uma só carga, segundo o ciclo WLTP, e garante que no modo de carregamento rápido é possível "ganhar" 500 quilómetros de autonomia em apenas 25 minutos de carga.

Relacionadas:

A maior dúvida (ou não) será escolher como quer viajar a bordo do e-Legend. São quatro os modos de condução, divididos entre a pilotagem humana ou o controlo das máquinas. Se quiser utilizar o volante, poderá optar entre o Legend (grafismos vintage inspirados no 504 e projeção digital das madeiras que surgiam no clássico) ou o Boost (para uma condução dinâmica e entusiasmante, em que o condutor fica imerso por projecções da estrada a 180º).

Se desejar render-se à condução autónoma, pode ir num modo soft (primazia ao conforto, com redução ao mínimo da informação pelos painéis e ecrãs) ou em modo sharp (com condução mais precisa e dinâmica, retirando máximo partido da conexão ao exterior).

"O PEUGEOT e-LEGEND CONCEPT não é um mero manifesto tecnológico. Ele traduz a visão de uma marca, a PEUGEOT, ativamente direcionada para um futuro otimista e ultra desejável. Para a PEUGEOT, autonomia e eletricidade são sinónimos de sensações ainda mais fortes. O tédio nunca fará parte do nosso ADN", assegura o diretor geral da Peugeot, Jean-Philippe Imparato.

Com 4,65 metros de comprimento, 1,93 metros de largura e 1,37 metros de altura, este e-Legend distingue-se por uma carroçaria de linhas clássicas, que na frente ostenta uma zona de alumínio preto a recordar as antigas projeções em aço inoxidável, que se combina com elementos modernos.

No habitáculo, destaque para a evolução do "i-Cokpit" que conta com um total de 16 ecrãs, entre eles um enorme "display" de 49 polegadas no "tablier". São controlados a partir de um comando rotativo instalado na consola central futurista e estão integrados num sistema de infoentretenimento onde não faltam "modernices" como um assistente virtual capaz de "conversas inteligentes".

Agora a pergunta de um milhão de dólares: alguma vez veremos este e-Legend nas estradas?

Deixe o seu comentário

Pesquise aqui o seu futuro carro usado

Teste ao Usado. Mercedes-Benz CLA Shooting Brake 180d AMG: Fazer tudo bem não é para todos...
Teste ao Usado: BMW 520d Touring. Elegância é isto!