Carros novos (afinal) não ficam mais caros já em setembro

Governo trava subida de preços dos carros novos em setembro

0 aos 100 03/08/2018 Noticias

O governo vai anular o impacto do novo sistema de medição de emissões  no cálculo do Imposto sobre Veículos (ISV), assegurando que os preços dos automóveis novos não irão subir em função de um aumento da carga fiscal a partir de 1 de setembro.

António Mendonça Mendes, secretário de Estados dos Assuntos Fiscais, deu instruções à Autoridade Tributária para “alterar as tabelas dos impostos aplicados aos automóveis no sentido de esbater o efeito das novas normas europeias” que iriam resultar no aumento do preço dos automóveis novos em virtude do novo teste de emissão de CO2, o Worlwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure (WLTP).

O WLTP é a sigla para uma nova fórmula com o objetivo de determinar com mais rigor os consumos e as emissões dos veículos que as fabricantes de automóveis terão que cumprir quando os veículos saírem de fábrica e vem substituir o teste atualmente em vigor, o NEDC (New European Driving Cycle).

Relacionadas:

O WLTP terá medições às emissões de CO2 mais exigentes (mais reais) que resulta em medições daquelas emissões mais elevadas. Uma vez que em Portugal o imposto sobre as emissões de CO2 tem bastante impacto no preço de venda ao público de um automóvel, com o WLTP os portugueses teriam que pagar muito mais pelo mesmo carro.

Segundo o Expresso, que cita um despacho de 01 de agosto do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, no qual se lê que “a AT (Autoridade Tributária) deve apresentar, no âmbito dos trabalhos de preparação do Orçamento do Estado para 2019, uma proposta de revisão das atuais tabelas de ISV e de IUC e das normas que consagram isenções fiscais condicionadas a limites de emissões de CO2, ajustando-as aos níveis de emissões decorrentes do novo sistema WLTP”.

Assim, até à implementação do WLTP, os impostos continuarão a ser calculados ao abrigo do (atual) sistema de medição NEDC.

Deixe o seu comentário