Bancos alemães aconselham: compre um carro clássico!

É vulgar ouvirmos dizer que o automóvel é o pior investimento. Mas se o automóvel for antigo e tiver muita procura o caso muda de figura...

Luis Neves 12/07/2018 Curiosidades

Os bancos alemães têm uma dica para os investidores: comprem carros clássicos. Melhor ainda, comprem o Porsche 911. "Para clientes com mais de um milhão de euros em bens líquidos, um carro clássico pode ser uma adição atrativa ao seu portefólio, em termos de estabilidade da taxa de rentabilidade e de valor". Estas são as palavras de um especialista em veículos clássicos do banco alemão Suedwestbank, que elaborou um índice com os 20 carros clássicos mais valiosos na Alemanha.

Para orientar novos investidores, o banco alemão criou o Index OTX de Carros Clássicos, que reúne os veículos que têm no mínimo 30 anos e que são do sul da Alemanha, de onde o banco é originário.

Além de modelos da Porsche, também há da Audi, BMW e Mercedes no cardápio de clássicos disponíveis no index que de 2005 até 2018 já cresceu 400 por cento em modelos disponíveis.

A 1 de Janeiro de 2018, o interesse por clássicos como o Mercedes 300 SL, o Porsche 911, o BMW Isetta ou o Opel Kadett C começou a aumentar exponencialmente: agora há mais veículos registados e o preço destas joias é maior. De facto, os preços quadruplicaram entre 2005 e o início de 2018.

Relacionadas:

O exemplo mais impressionante (embora expectável) é encontrado no clássico Porsche 911, que durante o período em causa viu o seu valor aumentar em 683 por cento e tem um mercado razoavelmente grande. É seguido pelo BMW 503 e o BMW E24.

Mas não basta comprar qualquer um. O diretor do site Classic-Analytics que se foca no mercado de clássicos, Frank Wilke, admite que este tipo de carros pode ser um bom investimento, “se comprarem o carro certo, na altura certa ao preço certo”. E neste negócio a contrafação é um tema relevante. “Se há 300 carros no mercado de uma edição especial onde só foram produzidas 200, há algo de errado”.

O mesmo especialista aconselha os clientes a investirem apenas em carros clássicos com um valor mínimo de 100 mil euros. O custo com relatórios de especialistas, impostos, seguro, armazenamento e manutenção fazem com que não compense comprar carros baratos. No máximo, um carro clássico deve ser apenas 10 a 15 por cento do portefólio de investimento.

Deixe o seu comentário