Este é o interior do Audi e-tron, o primeiro com espelhos virtuais

Audi já mostrou como vai ser o interior do seu SUV elétrico. Chega no final do ano

Luis Neves 04/07/2018 Noticias

A revelação de qualquer automóvel tem sempre de começar por algum lado. No caso do SUV elétrico e-tron, a Audi optou por começar pelo seu interior, mostrando aquele que é o habitáculo de um modelo que promete revolucionar.

Com lançamento agendado para o último trimestre do ano, o e-tron promete revolucionar, com a estreia daquilo que são espelhos laterais virtuais, que trocam os “tradicionais” retrovisores por câmaras.

Trata-se de um opcional cuja ideia é “levar a digitalização para um novo patamar”, com ganhos em termos de segurança e de conforto, defende a Audi. As imagens são recolhidas pelas câmaras e exibidas em dois ecrãs OLED de 7 polegadas, um de cada lado, colocados na zona das portas próxima das saídas de ar condicionado. 

A marca acrescenta que o condutor pode alterar configurações via touchscreen, sendo que a imagem pode ser movida, ampliada ou reduzida, sempre de forma a fornecer o campo de visão que melhor serve o condutor.

A Audi diz ainda que o sistema pode mostrar três tipos de visualização, consoante o contexto de utilização e os desejos do condutor: virar, estacionar ou, pura e simplesmente, circular.

Veja ainda:

De resto, o interior do e-tron conta com o incontornável Audi Virtual Cockpit, que não é mais que um painel de instrumentos digital, totalmente personalizável, sendo que o desenho segue o estilo dos novos A8, A7 e A6.

O e-tron, concorrente de modelos como o Tesla Model X, Jaguar I-Pace e o futuro Mercedes-Benz EQC, contará com três motores elétricos (um no eixo da frente, os outros dois no traseiro), capazes de debitar um total de 435 cv, potência que, mediante a função Boost, ultrapassará os 503 cv.

A autonomia anunciada é superior a 400 km entre cargas, já de acordo com o novo ciclo de homologação WLTP.

O preço só será divulgado mais perto do lançamento oficial, mas fala-se já em valores em torno dos 80 mil euros, ou seja, valores em torno do exigido pela Jaguar para o I-Pace e a Tesla pede para o Model X.

Deixe o seu comentário