Depois de muito equilíbrio, à entrada para a última especial de classificação, a segunda passagem pelo troço de Alvito (17,53 km), apenas 11,7 segundos separavam o primeiro, José Pedro Fontes, do líder do campeonato, Armindo Araújo (Hyundai i20 R5).

Ricardo Teodósio foi mais rápido que toda a concorrência, e venceu o rali com 5,2 segundo de vantagem para Fontes, com o regressado João Barros (Ford Fiesta R5), a fechar o pódio, a 9,2 segundos do algarvio.

Armindo Araújo (Hyundai i20 R5), líder do campeonato, e vencedor das últimas três provas - Mortágua, Rali de Portugal, e Vidreiro - não foi além do quarto lugar, a 9,5 segundo do vencedor, mas somou pontos suficientes para se manter na liderança do campeonato, quando faltam apenas três provas para fechar o calendário de 2018 - Madeira (03 a 05 agosto), Amarante-Baião (22 e 23 setembro) e Algarve (17 e 17 novembro).

Quanto ao espanhol Pepe Lopez, que em Castelo Branco conduziu o `velho´ Citroen DS3 R5 de José Pedro Fontes, líder no final do primeiro dia, foi penalizado em 3.30 minutos pelo colégio de comissários depois de um erro de percurso na superespecial de sábado, e ficou assim afastado da luta pela vitória.

Classificação final:
1. Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5)
2. José Pedro Fontes (Citroen C3 R5), +5,2s
3. João Barros (Ford Fiesta R5), +9,2s
4. Armindo Araújo (Hyundai i20 R5), +9,5s
5. Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5), 1m31,5s

...