Vai de férias? Não se esqueça de fazer uma revisão ao carro!

O mau estado dos pneus representa 15 por cento das avarias na estrada durante a época estival

0 aos 100 29/06/2018 Ajuda

As férias de verão estão aí ao virar da esquina, e prevê-se milhões de viagens sejam realizadas durante a época estival, com um apreciável aumento face ao ocorrido no ano passado. A preparação do veículo antes de uma viagem por estrada é a chave para evitar incidentes não desejados durante o percurso, ainda que, frequentemente, muitos condutores continuem a subestimar a importância de estar preparado para uma viagem de longa distância. Por isso, é importante recordar os elementos fundamentais que devem ser revistos para deixar o automóvel pronto para as deslocações e nada deixar ao acaso, ou nas mãos da sorte.

Suspensão

A suspensão é um elemento decisivo para que os travões possam trabalhar nas condições ideais. A eficácia dos seus elementos elásticos costuma começar a diminuir aos 30 000 quilómetros, e, em média, a cada 50 000 quilómetros é habitual necessitar de uma substituição ou de um reajuste. O mais avisado é recorrer a uma oficina de confiança para a revisão do veículo, mas, para efetuar uma primeira verificação do seu estado, pode empurrar-se o automóvel para baixo sobre cada roda. Se, ao solta-lo, sente-se um ressalto, os amortecedores podem estar em mau estado. Também é importante ter em conta que os dois amortecedores de cada eixos devem ser substituídos em simultâneo, para garantir o seu correto funcionamento.

Líquido de travões

Antes de enfrentar a estrada devem verificar-se todos os fluídos do veículo. Líquido de refrigeração, do para-brisas… Mas especialmente importante é o líquido de travões. Os condutores devem assegurar-se de que o nível está entre o mínimo e o máximo indicado. Caso a quantidade seja inferior à recomendada, é aconselhável, não só repô-la, mas também levar o veículo a uma oficina para que o sistema seja totalmente purgado. Para além do líquido, é muito importante verificar, também, o estado dos discos.

Caso note vibração ao pressionar o pedal de travão, ou este afunde mais do que é habitual, é possível que exista algum problema que deve ser revisto antes de iniciar uma viagem mais longa.

Relacionadas:

Nível do óleo

Outro fluído que deve ser verificado é o óleo do motor. É necessário comprovar o nível para que o seu funcionamento seja correto, sempre com o motor frio e sobre piso plano. O ideal é faze-lo a cada 1000 quilómetros, uma vez por mês, ou antes de empreender uma viagem longa. Esta verificação pode ser feita de forma simples, retirando a vareta do óleo e comprovando que o nível está entre as duas marcas que assinalam o mínimo e o máximo.

Luzes

Em qualquer situação, mas, especialmente, quando se viaja de noite ou ao por-do-sol, verificar as luzes é imprescindível. Comprovar que os faróis estão alinhados e que irradiam a luz correta é determinante para evitar sustos. É aconselhável transportar um jogo de lâmpadas de substituição para poder atuar em caso de incidente.

Pneus

O primeiro fator a ter em conta é por onde vai circular o veículo. Montar um pneu que se adeque às condições climatéricas é vital para aproveitar ao máximo a performance das borrachas. Menor distância de travagem, poupança de combustível e comportamento mais eficaz são apenas algumas das vantagens de montar pneus adequados. Adicionalmente, estes são os pontos chave que devem ser revistos:

  • Verificar a profundidade do desenho da banda de rolamento. O mínimo legal é 1,6 mm, mas, por segurança, convém substituí-los ao chegar a 3 mm.
  • Não superar os limites de velocidade e de carga estabelecidos pelo fabricante.
  • Verificar a pressão a cada 2000 quilómetros, a cada mês ou antes de uma viagem longa:

o  Manter a pressão segundo as instruções do fabricante do veículo. A etiqueta indica claramente a pressão que deve ser fornecida caso o automóvel transporte pouca carga o esteja muito carregado. A uma maior carga corresponde uma maior pressão.

o  Verificar a pressão com o pneu frio (o que significa circular menos de 3 quilómetros a baixa velocidade).

o  Colocar sempre a tampa da válvula para garantir que não ocorrem fugas de ar.

Além de seguir estes conselhos, os condutores devem ter em conta que os imprevistos podem surgir mesmo que o veículo seja sujeito a uma revisão. Por isso, levar um pneu de suplente (juntamente com as ferramentas necessárias para troca-lo), e ter à mão o colete refletor e o triângulo de sinalização, é imprescindível.

Deixe o seu comentário